Burarama: o novo cenário audiovisual capixaba

Foto de Eliane Grillo

Foto de Eliane Grillo

Filmagens e mostras de cinema geram receita local, incrementam o mercado audiovisual e potencializam a cultura do pequeno distrito de Cachoeiro de Itapemirim (ES).

Cresce o interesse pela produção audiovisual em Burarama. Além da vocação turística ambiental, o distrito tem sido palco de diversas produções audiovisuais do Espírito Santo, despertando a atenção de curiosos interessados em descobrir o lugarejo, valorizando as memórias de seu povo, seus atrativos naturais e sua paisagem bucólica. Conhecida pela Pedra da Ema, ícone paisagístico e natural local, o distrito foi cenário do longa metragem de ficção “Teobaldo Morto, Romeu Exilado” do diretor Rodrigo de Oliveira e do documentário “O que bererico vai pensar” do diretor cachoeirense Diego Scarparo. Burarama receberá, agora, outras duas produções cinematográficas com as filmagens do curta metragem de ficção “Abelha Rainha” e do filme de longa metragem de ficção “Marraia”, recém aprovado no Edital do Governo do Espírito Santo.

Além do cenário para o audiovisual, o distrito de Burarama também é palco do Cine.Ema, o festival de cinema ambiental e sustentável realizado desde 2015, difundindo e fomentando práticas audiovisuais e de educação ambiental com os moradores. O projeto tem apoio da BRK Ambiental, Banestes e da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura.

Com filmagens previstas para o mês de maio, Abelha Rainha é um projeto de curta-metragem dirigido por Thayla Fernandes com produção executiva completa da Caju Produções e patrocínio do Ministério da Cultura. O filme revela ambientes emocionais sensíveis em uma história de amor singelo e ingênuo, num lugar feminino que favorece a construção de uma narrativa livre entre mulheres. O filme mostra a relação de afeto e interesse da jovem Isabel por Iraí, uma vendedora de mel no interior. O roteiro, escrito por Léo Alves (um dos únicos homens da equipe) com adaptações da diretora, trabalha com elementos bucólicos sob o ponto de vista de Isabel, que é uma jovem sonhadora, apaixonada, mas repressiva.

Marraia é uma Produção da Global Village Creative, num projeto assinado por Lourenço Campodell’orto Diniz e por Diego Scarparo com roteiro de Jovany Salles Rey adaptado do livro de Marcelo Grillo. O livro conta um episódio da infância do autor, um torneio de bolinhas de gude acontecido em Burarama, sua terra natal, valorizando a vila de colonização italiana, encravada nas montanhas do Sul do Espírito Santo.

Além de valorizar os ícones de Burarama, o audiovisual gera receita local e estimula a prática cultural no distrito, fomentando o mercado cinematográfico capixaba. A quarta edição do Cine.Ema está anunciada para os dias 08 e 09 de junho de 2018, já o filme de ficção Abelha Rainha será rodado na primeira quinzena de maio. Entre longas, curtas e mostras audiovisuais, a comunidade de Burarama se beneficia, pois é envolvida na mão de obra realizadora, além do aquecimento da oferta e dos serviços de hospedagem e alimentação.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *