Imersão de arte em Muqui (ES)

Artistas multimídias do Espírito Santo participam de residência em Muqui

Acontece entre os dias 02 e 06 de setembro de 2019 a primeira residência do projeto Memória da Cor. Um grupo de artistas, entre eles músicos, artistas visuais, atores e educadores de diversas partes do Espírito Santo vão vivenciar uma semana de imersão na história e na cultura de Muqui com o objetivo de gerar um produto final audiovisual que seja projetado na fachada de um prédio do Sítio Histórico de Muqui. A proposta é apresentar o resultado do projeto no dia 06 de setembro, sexta, às 19h, no Solar do Lagarto, aberta ao público.

A residência será coordenada pela artista multimídia Mônica Nitz, que ecoa o trabalho de pesquisa sobre cor, que já vem motivando diversos projetos ao longo do tempo. Como agentes convidados estão os produtores, realizadores e artistas mentores Ivny Mattos, Raphael Gaspar, Affonso Talyuli, Jussan Silva e Silva e Ériton Berçaco, além de Erika Mariano e Pedro Dantas, artistas selecionados por chamada aberta.

Solar do Lagarto, casa que receberá a residência Memória da Cor em Muqui – Foto de Humberto Capai

Memória da Cor é um projeto-plataforma de arte contemporânea cujo objeto central se resume em uma residência voltada para profissionais atuantes no Espírito Santo. A residência é a base para uma imersão artística realizada por artistas visuais, músicos, cineastas e educadores capixabas visando produção de conteúdo original e experimental construídas através de rodas de conversas e incursões pela cidade aproximando memórias individuais e coletivas experimentadas e compartilhadas em Muqui, no Solar do Lagarto, um casarão histórico de 1927 construído em estilo neoclássico.

Memória da cor busca criar um ambiente de diálogo crítico para os praticantes e curadores com o objetivo principal de construir memória em arte contemporânea sobre as próprias memórias visuais e sensíveis do patrimônio histórico de Muqui. A proposta é realizar o projeto nas mais diversas formas de atuação poética – das artes plásticas ao cinema, do design à composição musical em um espaço para desenvolverem os seus projetos e obterem ferramentas críticas para se relacionarem com o circuito de artes como um todo. 

O projeto também tem foco na preservação do patrimônio material e imaterial do maior sítio histórico do Espírito Santo e o fomento à diversidade cultural capixaba por meio de novas produções contemporâneas no campo das artes visuais. O projeto também considera importante democratizar o acesso à arte para as comunidades do Sul do estado, deslocando para o interior o eixo do pensamento crítico a respeito do tema e sua produção artística, tão comumente alocada no grande centro urbano da Grande Vitória.

A residência “Memória da cor” é uma proposição de Léo Alves inspirada no projeto homônimo da artista multimídia Mônica Nitz,  com produção executiva da Caju Produções. A proposta é uma das ações contempladas no Edital 002/2018 de Diversidade Cultural da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo. 

 

Conheça os participantes:

ARTISTAS CONVIDADOS (MENTORES)

 

Mônica Nitz | coordenadora Memória da Cor

Mônica desenvolve a série Memória da Cor, que são micro documentários compostos por registros de relações de memória com a vivência em locais itinerados pelo artista. De linguagem minimalista, se projeta em fotografias, vídeos e sons indiciais na tentativa de apreender, com olhar afetivo, extratos dessa memória da cor dos lugares. Projeto iniciado na Residência Artística Espírito Mundo 2014, que percorreu Áustria, Itália e França, e espera ir sempre além. Trabalha em parceria com o documentarista Ricardo Sá há 7 anos, em documentários etnográficos e históricos. Em 2017, dirigiu o documentário “Minha avó é uma fotografia” um filme-ensaio autobiográfico, feito a partir da coleção de fotografias de sua família, que fazem parte das famílias mais antigas de Muqui (descoberta que fez durante o processo de pesquisa). Desenvolve também há 12 anos pesquisa em pintura de ação. Se trata de um trabalho corporal documentado em cor, realizado através da gravidade, do sopro, das manobras com o suporte ou do corpo nos espaços e das linhas que reincidem e demarcam territórios. 

 

Ivny Matos | mentora convidada de artes cênicas

De São José do Calçado, 39 anos e mãe de Davi, cursou Rádio/ TV em Vitória, Direção Teatral na UFOP e morou 4 anos no Rio de Janeiro, onde trabalhou com teatro, poesia, música, produção cultural e palhaçaria. Criou o programa “Dona Música” na Rádio Comunitária Madame Satã na Lapa. No ES participou de três montagens teatrais com a Cia Teatro Urgente em Vitória. Em Itaipava/ Itapemirim desde 2011, trabalhou em Rádios e TVs da região, criou a empresa Dona Música  Produções Culturais & Comunicação, organiza o” Sarau Dona Música & Seu Poema”e coordena o Projeto Art&Cultura.

 

Ériton Berçaco | mentor convidado educação e literatura

É professor de Literatura, com mestrado em Letras pela UFES. Além de dar aulas, pesquisa e desenvolve projetos na área de literatura, cinema e educação. É realizador cultural, organizador da mostra “Pare, olhe, escute” e curador do Fecin – Festival de TV e Cinema de Muqui. Atualmente é diretor da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Marcondes de Souza, em Muqui, ES e proprietário do Solar do Lagarto, uma das mais charmosas hospedarias de cama e café do sítio histórico e palco de atividades culturais e artísticas.

 

Jussan Silva e Silva | mentor convidado literatura e produção cultural

Jussan Silva e Silva nasceu em Muqui, maior Sítio Histórico do Espírito Santo, em 1989. É produtor cultural independente desde os 15 anos de idade. Atuou nos movimentos sociais do Estado fortalecendo o diálogo entre o poder público e as iniciativas juvenis na política e cultura. Seus projetos já foram contemplados em diversos editais. Foi coordenador da Pastoral da Juventude de Muqui e Presidente do Conselho Municipal de Juventude, sendo responsável por uma intensa agenda de atividades culturais. Idealizou em 2012 o Festival de Cinema e TV de Muqui, hoje na sua 8ª edição. No campo acadêmico integra o Iladisc – Iniciativa Latino Americana de Direito, Sociedade e Cultura, grupo de pesquisa internacional e interdisciplinar que fomenta a difusão do conhecimento. No audiovisual atua como roteirista, produtor e analista de roteiro em diversos projetos para TV, cinema e internet. De 2013 a 2018 foi gestor criativo do Telezoom, espaço de capacitação audiovisual no Rio de Janeiro, onde transitou no mercado do entretenimento operando cursos presenciais, online e in company. Atualmente desenvolve projetos culturais em Muqui. Jussan é bacharel em Direito pelo Mackenzie e especializado em Direito do Entretenimento pela UERJ. 

 

Júlia Galdino | mentor convidado audiovisual

Me chamo Julia Galdino, tenho 25 anos, sou formada em Cinema e Audiovisual pela UFES e trabalho com audiovisual desde 2013, ano em que decidi ser editora de vídeo.  Sou apaixonada pela edição de vídeos pelo simples fato de você poder unir fragmentos de imagens completamente distintos e dar um novo sentido a eles.

 

Affonso Talyuli de Araújo | mentor convidado música

Nascido em Mimoso do Sul – Espírito Santo, Affonso tem 23 anos, é músico, compositor e estudante de música. Desde 2014 se apresenta em eventos e ambientes populares, e através dessa experiência, adquiriu uma boa consciência a respeito do gosto e da maneira com que as pessoas se envolvem com a música. No momento estuda para construir projetos autorais cada vez mais sólidos, com referência pela música regional, instrumental, popular, erudita e expressões de outras áreas das artes.

 

ARTISTAS SELECIONADOS

 

Pedro Dantas

Músico, interessado em artes visuais, cênicas entre outras

 

Erika Mariano

Mestrado em Artes na UFES. Pesquisa fotografia e pintura.

 

Infos:

Léo Alves

leoalvesmuqui@gmail.com

(27) 998369949

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *