Cine Ecoturismo: o cinema de reserva

Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta (ES), recebe programação de cinema. Foto: Leonardo Merçon

Festival de cinema em reserva ambiental das montanhas capixabas busca incrementar a consciência e o turismo ambiental no Espírito Santo, tornando-o o estado pioneiro na atividade

Ecoturismo, ou turismo ecológico, já é um termo conhecido pelo brasileiros. A atividade turística que acontece na natureza, e respeitando o meio ambiente, move o Brasil economicamente e faz do país uma das referências mundiais no assunto. O mesmo acontece com o turismo ligado à atividades culturais e artísticas, então, por que não unir as duas coisas?

Essa é a proposta do “cine ecoturismo”, prática inédita que mistura cinema e turismo ecológico. “Tradicionalmente, a realização de festivais de cinema movimenta os lugares onde são realizados e os torna conhecidos por isso, como é o caso de Gramado (RS) ou Tiradentes (MG). O que propomos aqui é ampliar esse conceito e levar o cinema para dentro das áreas ambientais”, explica a produtora cultural Tânia Silva. Ela é uma das realizadoras do Cine.Ema – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo, evento que pela primeira vez no Estado vai levar uma tela de cinema para dentro de uma reserva ambiental.

Reserva em Vargem Alta atrai turismo de observação de aves. Foto: Leonardo Merçon

O Cine.Ema Itinerante será realizado de 17 a 22 de setembro na Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta (ES), e marca a abertura de mais este espaço de proteção da natureza no Espírito Santo. Realizado há quatro edições em Burarama (ES), o festival ganha uma versão itinerante e apresenta o melhor de suas obras audiovisuais, entre filmes de ficção, animação e documentário que refletem sobre as questões ambientais do nosso tempo. A programação também contempla shows, oficinas, palestra e outras atividades para adultos e crianças.

Para a realização do festival, a reserva receberá estrutura com uma tela de cinema de cinco metros e uma tenda transparente com cerca de 20 metros de profundidade, cercada pelo verde das árvores. O evento concentra atenção no público local, buscando aproximar as comunidades vizinhas da reserva.

No futuro, o interesse é que o festival de cinema possa ser realizado em outras áreas ambientais no país, tornando o Cine.Ema Itinerante em Vargem Alta efetivamente a primeira atividade de “cine ecoturismo” no Brasil. “A proposta é vislumbrar o cinema e incluí-lo como atividade de lazer e de ecoturismo, uma vez que, integrado à ambientes naturais, pode ampliar e reforçar a consciência ambiental através dos filmes exibidos”, conclui Tânia.

O Cine.Ema Itinerante em Vargem Alta tem o apoio da Prefeitura Municipal de Vargem Alta e da Reserva Ambiental Águia Branca, com o patrocínio do Grupo Águia Branca. O evento é uma realização da Caju Produções, Instituto Últimos Refúgios e Ministério da Cultura através da Lei de Incentivo à Cultura.

Cine.Ema Itinerante será realizado na Reserva Ambiental Águia Branca, uma área de 2225 hectares de Mata Atlântica preservada. Foto: Leonardo Merçon

Definindo o “cine ecoturismo”
Apesar de ser um termo inédito, o “cine ecoturismo” pode ser entendido como uma experiência de cinema, seja produção ou exibição, que acontece em patrimônios naturais brasileiros que possuam características e ofertas de ecoturismo. Nesse sentido, o cinema teria um papel fundamental no segmento do turismo ecológico, que é definido pelo Ministério do Meio Ambiente em conjunto com a EMBRATUR como segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista por meio da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações.

Ecoturismo em Vargem Alta
Além da Reserva Ambiental Águia Branca, que será inaugurada durante a realização do Cine.Ema Itinerante, Vargem Alta possui variadas atrações de ecoturismo. O cenário da região, com relevo bastante recortado e a riqueza hídrica da cidade, proporcionam belíssimas paisagens como corredeiras, cachoeiras, montanhas e morros que favorecem também a prática de esportes como voo livre, trilhas pela mata e outras tantas possibilidades dentro dos cinco roteiros turísticos que a região oferece: Roteiro da Uva e do Café, do Verde e das Águas, Sabores da Montanha e o Histórico e Religioso. A Saíra Apunhalada, ave ameaçada de extinção, tem uma enorme importância para a preservação da mata da região e também é atração de turistas praticantes de observação de aves.

Serviço
Cine.Ema – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo
Data: 17 a 22/9
Local: Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta
Entrada pelo Hotel Monte Verde Golf & Resort

Informações para imprensa:
Márcia Almeida | (27) 99925-3818 | marciajorn@gmail.com

Mais informações:
Link do evento: https://www.facebook.com/events/218354052207547/
Link da página Cine.Ema: https://www.facebook.com/ema.cine/
Instagram do Cine.Ema: www.instagram.com/cine.emafestival/

Filmes com temática ambiental integram programação do Cine.Ema

Público vai conferir gratuitamente 16 curtas-metragens, entre animação, ficção e documentários, produzidos em vários Estados brasileiros

O público que for prestigiar o Cine.Ema Itinerante – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo vai poder curtir, gratuitamente, o melhor da produção audiovisual com foco na sustentabilidade. E o melhor é que tem opções para adultos e também para crianças. Os curtas serão exibidos nos dias 21 e 22 de setembro, na Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta.

Na sexta-feira, dia 21, o destaque vai para os filmes que compõem a Mostra de Cinema Ambiental Infantil Itinerante, o Cine.Eminha, com início às 18 horas. Serão exibidos quatro curtas-metragens de ficção e animação, que refletem sobre as questões ambientais do nosso tempo: “A Bolona de Pelo Abandonada”, do paranaense Almir Correia, “O Menino Leão e A Menina Coruja”, de Renan Montenegro, “As Aventuras de Marigota – Quem Conta um Conto, Aumenta um Ponto”, de Daniel Barosa e Nikolas Maciel e “Os Segredos do Rio Grande”, de Analúcia Godoi e os alunos do Projeto Animação.

As Aventuras de Marigota: programação do Cine.Eminha

Já no sábado (22), o público vai conferir os curtas que integram a Mostra Olhar Local, que vai destacar filmes produzidos e rodados na cidade anfitriã, Vargem Alta. Na sequência, serão exibidos os filmes da Mostra Nacional, com curtas-metragens de ficção, animação e um documentário, “Desbrava”, que retrata a aventura de dois amigos em busca de uma das maiores cachoeiras do Brasil.

O Cine.Ema Itinerante em Vargem Alta tem o apoio da Prefeitura Municipal de Vargem Alta e da Reserva Ambiental da Águia Branca com o patrocínio do Grupo Águia Branca. O evento é uma realização da Caju Produções, Instituto Últimos Refúgios e Ministério da Cultura através da Lei de Incentivo à Cultura.

Confira as sinopses:

CINE.EMINHA ITINERANTE
Mostra de Cinema Ambiental Infantil

 

Os Segredos do Rio Grande, de Analúcia Godoi e os alunos do Projeto Animação (ES/MG), ani, 5min

Com suas águas cristalinas, o Rio Grande nos traz segredos, belezas e também benefícios. É preciso mantê-lo limpo, sem lixo, cuidar das nascentes e preservar as matas ciliares para que toda essa riqueza se mantenha por mais muitos anos. Esses são alguns dos temas abordados no filme, que mostra que a preservação do meio ambiente começa com pequenas atitudes.

Bolona de Pelo, de Almir Correia (PR), ani, 11min
Baixinho encontra uma bolona de pelo abandonada e a leva pra casa, tentando convencer o primo Bum a ficar com ela. Episódio inédito da Terceira Temporada da série de animação Carrapatos e Catapultas que irá ao ar em 2018 pela TV Brasil (ANCINE/FSA/BRDE)

As aventuras da Marigota – Quem conta um conto, aumenta um ponto, de Daniel Barosa e Nikolas Maciel (SP), ani, 5min
Em Aguápolis, onde vivem os Gotonautas – seres com forma de gota d’água –, a pequena Marigota vive feliz com sua família. Mas o clima está quente demais, e fofocas começam a espalhar. O que está acontecendo com o meio ambiente?

O menino leão e a menina coruja, de Renan Montenegro (DF), fic, 16min
Esse é o universo das pessoas-animais, seres que misturam características humanas e animais. Quando filhotes, eles precisam estudar na Escola Filhote Selvagem, um lugar onde o aprendizado vai muito além da sala de aula.

CINE.EMA ITINERANTE
Mostra de Cinema Ambiental

Nanã, de Rafael Amorim (PE), fic, 25min
Em um complexo portuário e industrial, a população enfrenta o processo de gentrificação do território. A resistência é a terra. Uns escutam raízes, outros sussurram, a Terra se abre em gretas, grita. Nanã reimagina o cotidiano no território em trânsito de Suape, em Pernambuco, conectado as forças sutis e violentas que o atravessam.

Tembîara, de Jackson Abacatu (MG), ani, 10min
Narrado na língua tupi, “Tembîara” traz a história de três caçadores, uma caça e um observador, em um lugar onde a ação pode se tornar inútil ante seu objetivo. O filme é inspirado no poema de mesmo nome, que significa “a presa”.

Pedro e o Velho Chico, de Renato Gaia (MG), ani, 18min

Curta Metragem de animação inspirado no livro infantil Pedro e o Velho Chico. O filme conta a história do garoto Pedro e do catador de material reciclável “Seu Chico“. Ao emprestar seu diário ao garoto, o “Velho Chico” o convida para uma viagem mágica pelo Rio São Francisco.

Desbrava, de Gustavo Girotto (SP), doc, 8min
Após muito tempo sem acampar, dois amigos partem em busca da cachoeira do Itiquira, uma das maiores do Brasil. No caminho, se aventuram refazendo uma trilha que marcou sua infância no cerrado brasileiro.

Latossolo, de Michel Santos (BA), híbrido, 18min
A relação do homem com seu ambiente natural, e a ocupação de uma cidade localizada sobre o latossolo vermelho amarelo. Latossolo vermelho amarelo é um tipo de perfil de solo que se caracteriza por ser profundo e antigo. O filme aborda de forma sensorial as relações humanas e a exploração da agricultura na região oeste da Bahia.

MOSTRA OLHAR LOCAL

Vinillis Frutiferis, de Victorhugo Passabon Amorim, Fic, 15min, 2015

Um jornalista vai ao interior do Espírito Santo conhecer a Vinillis Frutiferis, uma árvore cujos frutos são discos de vinil e que precisa que os beija-flores, com seus bicos, toquem a música. Num jogo entre a realidade e a fantasia, descobrimos as histórias e as relações dos moradores que preservam essa espécie até hoje.

De onde vem?, Produzido em Oficina de Documentário da 1ª MCA Rural pelos Alunos da EMEB João Domingos Fassarella, Doc, 10min, 2009
O curta, produzido durante a Oficina de Documentário da 1ª Mostra Capixaba de Cinema Rural, em 2009, mostra toda a trajetória para que as hortaliças cheguem até a mesa dos consumidores na cidade.

No tempo da Nona, Produzido em Oficina de Documentário da 2ª MCA Rural pelos Alunos da EMEB João Domingos Fassarella, Doc, 12min, 2010
Três mulheres, um sítio, alguma nostalgia e muito trabalho. “No Tempo da Nonna”, produzido durante a Oficina de Documentário da 2ª Mostra Capixaba de Cinema Rural, em 2010, é, acima de tudo, uma história de integração com o meio ambiente e respeito pela história familiar.

A Lenda do Amor Proíbido, Produzido em oficina de Vídeo pelos Alunos da EMEB João Domingos Fassarella, Fic, 8min, 2014
Fantasmas de um casal proibido de viver o seu amor andam por uma comunidade rural assombrando os moradores. Esta é a sinopse deste curta produzido na oficina de vídeo em 2014.

A Viagem do Seu Arlindo, Sheila Altoé, Fic, 15min, 2018
Na Comunidade Quilombola de Pedra Branca, nas montanhas capixabas, os mais velhos preservam a tradição de contar histórias para os mais jovens como a do dia em que o Seu Arlindo decide fazer uma misteriosa viagem, deixando intrigados os moradores da comunidade.

Trem sem Destino, Produzido em oficina de Vídeo pelos Alunos da EMEB João Domingos Fassarella, Ani, 1min, 2014
No stop motion produzido na oficina de vídeo, em 2014, um trem e nenhum destino.

TV Castelinho, Produzido em oficina de Vídeo pelos Alunos da EMEB João Domingos Fassarella, Doc, 3min. 2014
A TV Castelinho busca a través dos moradores questionar como anda a preservação do meio ambiente na comunidade.Curta produzido na oficina de vídeo, em 2014.

 

Conheça os curadores do Cine.Ema Itinerante

Festival conta com três mostras de cinema ambiental,
para públicos de todas as idades!

O Cine.Ema Itinerante – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo está com uma programação recheada de filmes para todas as idades! Nos dias 21 e 22 de setembro, a Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta (ES), se transforma em uma sala de cinema para receber três mostras: Cine.Ema, com filmes de ficção, animação e documentário; Cine.Eminha, com conteúdo voltado para crianças; e Olhar Local, com produções realizadas na própria região.

Nesta edição, o festival conta com a curadoria de dois amantes da natureza: a cineasta alemã Ilka Westermeyer e o fotógrafo de natureza Léo Merçon, integrantes do Instituto Últimos Refúgios. Juntos, fizeram a triagem e seleção dos filmes que integram a programação do festival.

Ilka Westermeyer é cineasta ambiental e desenvolve os projetos Meine Weltwunder (Minhas Maravilhas do Mundo – Brasil) e História de Fotógrafo. No evento, a especialista também vai conduzir a oficina de cinema e vídeo ambiental com jovens. Já Léo Merçon é fotógrafo da natureza e presidente do Instituto Últimos Refúgios. Ele também vai liderar a sempre concorrida oficina de observação de pássaros, no dia 17 de setembro.

Para Ilka Westermeyer, o maior desafio curatorial do Cine.Ema é selecionar, entre tantos trabalhos de imensa qualidade, um número pequeno de obras. “Fico sempre muito impressionada com o que vejo, muitos, inclusive, gostaria que fossem transformados em longa-metragem. Selecionamos aqueles que sabemos que o público vai gostar. Mesmo tendo essa dificuldade, é muito prazeroso fazer este trabalho”, declara.

Serviço
Cine.Ema Itinerante – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo
Data: 17 a 22/9
Atrações: mostras de filmes, oficinas e shows com “No Seu Abracinho” e grupo “Moxuara”
Local: Reserva Ambiental Águia Branca, Vargem Alta. Rodovia ES 164, Km 303, próximo ao Hotel Monte Verde Golf & Resort
Entrada gratuita

Mais informações pelas redes sociais:
Link do evento: www.facebook.com/events/218354052207547/
Link da página Cine.Ema: www.facebook.com/ema.cine
Instagram do Cine.Ema: www.instagram.com/cine.emafestival

Da câmera ao binóculo: jovens aprendem técnicas de cinema e observação de aves

O fotógrafo de natureza Léo Merçon irá ministrar a oficina de Observação de Aves. Foto: Joarley Rodrigues

Oficinas fazem parte da programação do festival Cine.Ema Itinerante, que acontece de 17 a 22 de setembro em reserva ambiental de Vargem Alta (ES)

Muito se fala na necessidade da preservação do meio ambiente e a educação ambiental é fator determinante para que as pessoas conheçam a fundo os riscos e as proporções do mau uso dos recursos ambientais. Para incentivar que crianças e jovens despertem o interesse por essas questões, além da programação de filmes e shows o Cine.Ema Itinerante – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo traz atividades de observação de aves e produção de vídeos dentro da floresta. O festival acontece entre os dias 17 e 22 de setembro, na Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta (ES).

As oficinas são os pilares educativos do Cine.Ema. Estudantes de escolas públicas da região terão a oportunidade de contato com criação de conteúdo criativo, refletindo sobre a própria consciência de preservação ambiental.

A prática de observação de aves será ministrada pelos fotógrafos de natureza Léo Merçon e Felipe Ventura. É voltada para crianças e compreende em incursões de observação de espécies de passarinhos na mata. O objetivo é conhecer as espécies, catalogá-las e fotografá-las, sempre respeitando o meio ambiente. “Os participantes se envolvem ao terem contato direto com a natureza e levam para a vida valores como a sustentabilidade e o respeito ao meio ambiente”, declara Léo Merçon.

Ilka Westermeyer vai ministrar oficina de cinema e vídeo

Já a oficina de cinema e vídeo ambiental será realizada pela cineasta alemã Ilka Westermeyer com a finalidade de capacitar e proporcionar experiências de jovens no cinema, resultando em um micro-documentário sobre algum tema de recorte ambiental da região. “É uma grande oportunidade para o desenvolvimento de talentos. As crianças começam fazendo isso como hobby, e depois podem até seguir uma profissão nessa área”, afirma Merçon.

O Cine.Ema Itinerante em Vargem Alta tem o apoio da Prefeitura Municipal de Vargem Alta e da Reserva Ambiental Águia Branca, com o patrocínio do Grupo Águia Branca. O evento é uma realização da Caju Produções, Instituto Últimos Refúgios e Ministério da Cultura através da Lei de Incentivo à Cultura.

Ver e fazer cinema na mata

Reserva Ambiental Águia Branca vai receber o Cine.Ema

Pela primeira vez fora de casa, o Cine.Ema – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo, realizado há quatro edições em Burarama (ES), apresenta agora uma experiência audiovisual inédita dentro da mata, na Reserva Ambiental Águia Branca, em Vargem Alta (ES), uma área preservada de 2225 hectares entre os parques de Forno Grande e da Pedra Azul.

Inspirado na Pedra da Ema, ícone paisagístico e natural do Espírito Santo, o Cine.Ema é um projeto cultural de ampliação da consciência ambiental através do cinema. A programação traz filmes de ficção, animação e documentário com foco no meio ambiente, além de música, oficinas e outras atividades.

Serviço
Cine.Ema Itinerante – Festival de Cinema Ambiental do Espírito Santo
Data: 17 a 22/9
Atrações: mostras de filmes, oficinas e shows com “No Seu Abracinho” e grupo “Moxuara”
Local: Reserva Ambiental Águia Branca, Vargem Alta. Rodovia ES 164, Km 303, próximo ao Hotel Monte Verde Golf & Resort
Entrada gratuita

Mais informações pelas redes sociais:
Link do evento: www.facebook.com/events/218354052207547/
Link da página Cine.Ema: www.facebook.com/ema.cine
Instagram do Cine.Ema: www.instagram.com/cine.emafestival